A plataforma Deep Legal permite que o cliente classifique o legal analytics a partir de premissas ou classificações internas para oferecer dados integrados e também na visão de negócio que o cliente precisa ter.

Atualmente, o menu de filtros (disposto do lado esquerdo da tela) oferece o seguinte rol de seleção: Carteira. Estado. Comarca. Status. Assunto. Tipo de Justiça. Juiz. Vara. Resultado da sentença. Advogado Requerido. Advogado Requerente. Requerente PF/PJ. As opções ou classificações apresentadas para esses filtros seguem os dados disponíveis no sítio dos tribunais.

Além de tais filtros, disponíveis a todos os usuários, é possível, a critério do cliente, incluir mais filtros (ou variáveis) que façam sentido para as suas análises. A título de exemplo, as variáveis mais recorrentes são: produto, motivo, objeto, causa raiz. Na Deep Legal as variáveis escolhidas pelos clientes são tecnicamente chamadas de metadados.

Tais dados (os metadados) são fornecidos pelo cliente que sempre poderá indicá-los, seja na implantação, seja ao longo de todo o relacionamento, pois a versatilidade da plataforma permite isso. Com isso, o cliente verá tais dados como opções personalizadas de filtro e que correspondem a regras de negócio relevantes para suas análises.


Não se preocupe, em caso de dúvida, entre em contato conosco pelo Whatsapp ou contato@deeplegal.com.br ou, ainda, converse com o time de Customer Success.

Encontrou a sua resposta?