Uma vez que o fluxo do pipeline tenha sido criado, o próximo passo é disponibilizá-lo para uso, isto é, implantá-lo. Na aba Run, você consegue implantar seu pipeline em segundos com base no tamanho da implantação. Essa implantação pode acontecer tanto no ambiente de teste (test) quanto no ambiente de produção (prod).

Se quiser saber mais sobre a etapa de Run, onde é feita a gestão das implantações, consulte o artigo Runtime.

Como implantar um pipeline?

O processo para implantar o pipeline em teste ou em produção é simples. Veja:

1. Defina o pipeline a ser implantado

Primeiramente, acesse a tela de Run e clique no botão "+ CRIAR".

Selecione um pipeline e sua versão - caso seja um pipeline com múltiplas instâncias, selecione também uma instância. Em seguida, escolha o tamanho da implantação, como no exemplo abaixo.

Caso o pipeline já esteja implantado, uma seção será exibida informando as configurações atuais, e essas serão automaticamente aplicadas à nova implantação. Ainda nesta seção, é possível visitar o pipeline atualmente implantado através do link "Abrir o pipeline em uma nova aba".

2. Defina a quantidade de execuções simultâneas

Em seguida, selecione a quantidade de execuções simultâneas como no exemplo abaixo:

3. Defina a quantidade de réplicas

Agora, defina a quantidade de réplicas a serem utilizadas:

Conforme os valores são definidos, uma caixa informativa ao final da tela informa quantas licenças serão necessárias para a implantação, veja:

4. Clique no botão “IMPLANTAR”

Ao clicar no botão "IMPLANTAR", um resumo de todas as escolhas feitas será exibido, assim como o cálculo das licenças consumidas para implantação.

Feedback

Gostaríamos de saber quais são os seus comentários e sugestões sobre essa funcionalidade. Veja como é fácil enviar o seu feedback:

Encontrou sua resposta?