Informações iniciais

Primeiramente, para um usuário da Plataforma Digibee poder acessar o Histórico de versões de Pipelines, ele precisará ter a permissão BETA: PIPELINE-HISTORY. Para saber mais sobre os papéis de sistema da Digibee e suas respectivas permissões, acesse o artigo Papéis de sistema e grupos padrão.

Condições de versionamento de pipelines

O pipeline utiliza o sistema de dois níveis de versionamento. O 1º número em uma versão refere-se à Major ("versão principal"), o segundo à Minor ("versão secundária''). Ex.: v.1.2, Major = 1, Minor = 2.

Versões Majors são utilizadas para diferenciar as versões principais de um pipeline, ou seja, para podermos criar versões principais de um pipeline sem modificarmos as versões geradas anteriormente. Dessa forma, teremos históricos de versões diferentes, pois o histórico de pipelines faz referência a uma única versão Major e às suas respectivas versões Minor.

Além disso, versões Major também possibilitam que um mesmo pipeline tenha diferentes implantações simultâneas a partir de suas versões Major.

As versões Minor, por sua vez, contemplam as alterações realizadas dentro de uma mesma versão Major de um pipeline.

Por padrão, toda vez que um pipeline é modificado e salvo, a Plataforma entende que uma nova versão Minor deve ser criada e o faz automaticamente. Por exemplo: quando implantamos a última versão Minor de um pipeline e posteriormente o alteramos, uma outra versão Minor é gerada para que a versão implantada seja preservada.

Além disso, versões Minors não permitem múltiplas implantações simultâneas, pois essas são sempre pertinentes a uma mesma versão Major.

IMPORTANTE: Para que uma nova versão Major seja gerada, é necessário realizar o procedimento manualmente a partir de uma versão Major existente.

Visão geral

O Histórico de versões lista todas as versões Minor de um pipeline com base em sua versão Major. Através dele, é possível saber quem editou pela última vez cada versão e quando ela foi alterada, além de saber se determinada versão está implantada e em qual ambiente (test ou prod).

Também é possível realizar diferentes ações no próprio histórico de versões, como editar a última versão Minor do pipeline, visualizar e criar uma nova versão a partir de uma versão existente, e arquivar uma versão específica, conforme explicado neste artigo.

IMPORTANTE: A informação referente a quem editou uma versão será apresentada apenas nas versões criadas a partir de 1 de fevereiro de 2022. Versões criadas antes desta data não possuem dados de usuários em seus históricos e exibirão o valor padrão "No data". Pipelines criados antes do dia 15 de fevereiro de 2021 não possuem a informação de data de alteração e apresentarão o valor padrão 31/12/1969.

Como acessar o Histórico de versões do Pipeline

Em Build, identifique o pipeline que tenha ao menos uma versão Minor do qual você pretende acessar o histórico.

Após isso, clique no botão “Ver histórico” conforme o exemplo abaixo:

Dessa forma, o Histórico de pipelines será exibido contendo informações acerca de todas as versões Minor do pipeline. Veja o exemplo abaixo:

Dentre as principais informações trazidas pelo Histórico, estão:

  • Versões implantadas: Caso uma das versões Minor do pipeline esteja implantada, esta informação constará no Histórico do pipeline em questão, bem como em qual ambiente (test ou prod).

  • Versão: Cada versão Minor do pipeline;

  • Alterado por: Nome e e-mail do usuário que alterou determinada versão do pipeline pela última vez;

  • Alterado em: Data e hora em que a versão Minor foi alterada;

  • Descrição do pipeline: Descrição do pipeline.

Também é possível selecionar quantos itens (ou seja, versões) por página você deseja que o histórico apresente e, além disso, navegar por ele utilizando a paginação no canto inferior direito.

Ações

A depender da versão Minor do pipeline, determinadas ações podem ser realizadas através do próprio Histórico. São elas:

Editar pipeline

Através do Histórico, é possível editar a versão Minor mais recente do pipeline desde que esta não esteja arquivada.

Para editá-la, basta clicar no botão “Editar pipeline”, que lhe redirecionará ao Canvas.

IMPORTANTE: Ao editar a última versão do pipeline e clicar em “Salvar”, você estará criando uma nova versão Minor, portanto, a versão atual do pipeline. Além disso, é importante informar que apenas a última versão Minor pode ser editada.

Visualizar pipeline

Todas as versões Minor antigas de um pipeline são disponibilizadas para visualização desde que não estejam arquivadas.

Para visualizar determinada versão diretamente no Canvas, basta clicar em “Visualizar pipeline”.

No Canvas, é possível visualizar o trigger e os componentes da Minor e suas configurações, visualizar todas as versões anteriores do pipeline e gerar uma nova versão de um pipeline (editável) a partir da versão em questão, desde que ela esteja ativa. Veja o exemplo:

Desse modo, é possível navegar entre as versões Minor antigas de um pipeline e visualizá-las através do histórico integrado ao Canvas. É importante informar que não é possível editar as configurações do trigger e dos componentes que compõem essas versões, visto que tratam-se de pipelines disponibilizados apenas para consulta. A única versão Minor editável é a mais recente e, portanto, a versão atual do pipeline.

No entanto, você pode utilizar as versões Minor antigas para criar a versão atual e editável do pipeline. Para isso, basta criar uma versão Minor a partir da versão antiga pretendida através do botão “Criar versão Minor”, situado no canto superior direito da tela.

IMPORTANTE: Para realizar essa ação, a versão Minor não deve estar arquivada. Caso esteja arquivada, o botão “Restaurar” substituirá o botão “Criar versão Minor”.

Também é possível visualizar a versão atual do pipeline através do botão “Veja última versão”. Por ser a versão mais recente, este pipeline é totalmente editável.

Por fim, ao clicar em “Voltar para o histórico” no canto superior esquerdo, você será redirecionado ao histórico.

Arquivar pipeline

É possível arquivar qualquer versão do pipeline, seja ela antiga ou a mais recente, clicando em “Arquivar pipeline”.

IMPORTANTE: Apenas versões não arquivadas podem ser implantadas nos ambientes de test e prod no menu Run. Ou seja, se uma versão está arquivada, ela não será apresentada no momento da criação de novas implantações.

Restaurar pipeline

Uma vez que uma versão do pipeline é arquivada, é possível restaurá-la através do botão “Restaurar pipeline” e, assim, disponibilizá-la para ser acessada.

Criar nova versão Minor

É possível criar uma nova versão Minor a partir de uma versão antiga desde que esta não esteja arquivada. Para isso, basta identificar a versão pretendida e clicar no botão “Criar nova versão Minor”, ação que criará uma cópia da mesma e lhe redirecionará ao Canvas, onde será possível editá-la.

IMPORTANTE: Ao criar uma cópia de determinada versão do pipeline, você estará criando a versão Minor mais recente e, portanto, a versão atual e editável do pipeline.

Termos de uso

Ao utilizar o Histórico de versões de pipelines, você automaticamente faz sua adesão ao programa Beta e concorda com os termos de uso. Para mais informações sobre a adesão, acesse a documentação sobre versões beta.

Feedback

Gostaríamos de saber quais são os seus comentários e sugestões sobre essa funcionalidade. Veja como é fácil enviar o seu feedback:

Encontrou sua resposta?